Análise – One Piece


One Piece

Introdução

One Piece! Um mangá criado pelo ilustre Eiichiro Oda, que por sinal foi ajudante do Nobuhiro Watsuki, o autor de Rurouni Kenshin. Hoje, no Japão, Oda é considerado um gênio, o mangaká mais prestigiado faz um bom tempo. Por aqui, os fãs da obra, não pensam muito diferente, chegando a chamar o Oda de fOda.

OP- Assim como é chamado pelos fãs – é um dos mangás mais famosos pelo país oriental e que vem conquistando o mundo também. Como provar? Calma pessoal, não estou falando de números, até porque, falar deles fora do Japão é um tanto quanto difícil, já que não temos praticamente nenhuma informação sobre isso. Estou falando no mundo da internet e nos países como EUA e Itália. O EUA começou a lançar os volumes mais rápido, bem mais rápido que o de costume e isso porque o mangá no Japão está vendendo que nem drogas na Bolívia \o/. Na Itália, o pessoal é tão fã do mangá que fizeram uma camiseta do Ruffy/Luffy num time de vôlei e por dar certo, nessa temporada, fizeram do Chopper. Na internet, com o desanimo de muitos fãs brasileiros de Bleach e Naruto, deram uma chance à OP, e hoje, amam o título. Também é um dos shonens mais bem vistos e ao mesmo tempo, o mais criticado. Mas qual o segredo do mangá/anime ter crescido tanto e emocionar tanto seus fãs? E ser motivo de chacota e críticas? Tentarei responder essas perguntas =)

Eu queria primeiro deixar uma observação. Ruffy/Luffy, tanto faz, ambos estão certos, então vocês me verão, as vezes colocando Ruffy, outras, Luffy.

A História


Comecemos do começo. A premissa de OP começa com Monkey D. Ruffy, um garoto de 7 anos que sonha em se tornar pirata. Mas antes de todo esse sonho, houve um Rei dos Piratas há 22 anos atrás: Gol D. Roger (ou Gold, no começo), ele revolucionou a pirataria, fazendo uma era, a Era dos Piratas. Ou seja, Ruffy nasceu numa era perfeita para realizar seu sonho, e melhor ainda, ele tinha uma pessoa a quem se espelhar. Shanks, O Ruivo.

Shanks era um pirata que estava ancorado na vila do pequeno sonhador há um ano e que influenciou bastante, não só no sonho de nosso protagonista, mas no seu poder também. O garoto sem querer comeu uma fruta do diabo(Akuma no Mi no japonês) – Fruta do qual Shanks havia pego após saquear um navio-. Ela dá poderes pra quem a come. Luffy comeu a Gomu Gomu no Mi, a fruta da borracha, se tornando um homem borracha(dã). O grande problema dessa fruta é que ela impossibilita ao seu usuário, de nadar. E para ser pirata, você mora nos mares. E pode ter certeza que é um problemão!

No decorrer do começo da história, vemos Ruffy brigando com bandidos da montanha,  tudo pra defender Shanks mas acaba sendo jogado em alto mar, sem poder nadar. Nessa hora aparece um monstro do mar –  São animais selvagens, e bem grandes – e Shanks o salva, metendo medo na fera e perdendo seu braço para salvar Ruffy.

Após quase morrer, Luffy promete a Shanks que será Rei dos Piratas e que fará um bando mais forte que o dele. É aí que começa toda a jornada de nosso protagonista. Ele ganha como uma lembrança/presente/tesouro, o chapéu que Shanks usava, o famoso Chapéu de Palha, a alcunha de Luffy. O Ruivo diz que é pra devolvê-lo quando o garoto estivesse preparado.

East Blue

East Blue é considerado um conjunto de arcos do começo da história, e forma uma única saga. A jornada na prática de Ruffy começa! Mas na verdade depois de 10 anos, desde da saída de Shanks de sua terra natal. Ele finalmente vai atrás de companheiros para realizar seu grande sonho.

É o começo do mangá, onde Luffy encontra Zoro, Nami, Usopp e Sanji, respectivamente. Cada um de seus companheiros tem um passado, e nessa saga os dois passados mais marcantes são de Sanji e Nami. Sanji foi o primeiro passado a ter várias folhas de flashback, já que de Zoro e Usopp foram extremamente curtos. No caso do Ruffy, sua história não é passado, ela é contada primeiro e depois o Oda introduz a jornada.

Quando falamos de luta, talvez as quais muitas pessoas lembram são de Zoro vs Mihawk, Luffy vs Don Creek e Luffy vs Arlong. Mas como todos nós fãs sabemos, o forte de One Piece não está em lutas, e nunca esteve. Mesmo assim, Oda fez lutas memoráveis.

Não acho East Blue mil maravilhas, mas não posso dizer que é ruim, ela é extremamente importante, senão a mais importante. Muitas pessoas começaram a se emocionar, a amar One Piece, pela saga da Nami, mas isso não quer dizer que anteriormente o mangá era ruim. Se vermos os acontecimentos praticamente atuais do mangá, East Blue foi fundamental.

Obviamente que teve partes emocionantes, como o passado de Sanji, Luta de Zoro contra Mihawk, Ruffy contra Don Creek, onde Zeff dá muita moral para Ruffy, temos também todo o arco de Arlong Park, uma das sagas mais clássicas de One Piece. E ainda o começo da lenda, no capítulo 100! Falo de boca cheia: EMOCIONA SIM!

Grande Rota

Continuemos. Com o passar da história descobrimos que existe uma rota específica para Ruffy e seu bando  passarem e seguirem seus sonhos, a chamada Grande Rota(ou Grand Line), um mar assustador e com muito mais potencial do que o East Blue, até porque, East Blue é considerado o mar mais fraco do mundo.

Ruffy e seu bando penou um pouco para entrar nela. Eles ouviram muitos rumores sobre o mar assustador, mas o que muitos piratas se ferravam e nem se tocavam, uma coisa chamada cinturão. O Cinturão do Silêncio(o Calm Belt). O cinturão é a casa dos mestres dos mares, os monstros inimagináveis. Absurdamente grandes e fortes. E o pior de tudo: Não há vento por lá. Logo, não há como navegar nele, já que os monstros não deixam e não tem vento. Quando o bando finalmente consegue entrar na rota certa, sem cair no Cinturão do Silêncio eles chegam no Cabo de Gêmeos. Lá eles descobrem que a ilha mais tensa de se chegar é Laftel, a última ilha da Grande Rota. E que apenas Gol D. Roger chegou até lá. Para prosseguir e entrar de vez na grande rota, se escolhe 7 caminhos distintos, que vão chegar até o mesmo lugar. No fim.

Primeira Ilha: Whisky Peak. Essa foi a escolha do bando. Quer dizer, de Ruffy, por causa de dois estranhos que perderam a bússola eterna e não tem como chegar na sua terra natal. Não tem muita graça eu contar o resto disso, é melhor vcs lerem e entenderem a história por trás disso. Tudo é explicado ^^

Ilha de Drum(Sakura)

Claro que ao entrar na Grande Rota, o bando tem altas viagens, aventuras, Acontecimentos. E um dos que mais marc am o começo da Grande Rota é o passado de Tony Tony Chopper. Não tem graça eu dizer o por que, mas seu passado é um dos mais marcantes e emocionantes. Pra quem tinha apenas como base o passado de Nami e Sanji, se surpreendeu ao ler um passado tão formidável igual ao do Chopper. Mesmo a saga em termos de luta seja um pouco sem graça, só a história desse personagem, valeu tudo e mais um pouco. Frases marcantes, acontecimentos marcantes, e muita emoção para um mini arco. Chopper caiu nas graças de muitos fãs da obra pelo seu jeito infantil e fofo, mas por trás disso tudo, tem uma história foda.

Alabasta

Outro ponto que muita gente adora, inclusive eu, é a saga Alabasta.a primeira saga de fato da Grande Rota, antes são mini arcos que também tem sua importância, claro.

Alabasta mostra realmente a magnitude da história de One Piece. Não é uma coisa boba sobre piratas, não é só o Ruffy e seu sonho. Tem toda uma história, tem fundamentos, tem mistérios, tem personagens cativantes. Corrupção, podridão no que dizia ser justo, vazios na história do mundo, e mais um conjunto de detalhes que são mostrados posteriormente na história.

São pitadas de críticas, pitadas de coisas sérias, que se misturam com a forma com que o autor usa os personagens, seja com o passado deles, seja com o presente, seja com o futuro. Um dos pontos mais fortes em One Piece não são as lutas, mas sim a história, o passado dos personagens, das sagas, o uso de cada personagem na história. Não é sem sentido, sem rumo. A história não se perdeu até agora, mesmo com mais de 600 capítulos. Isso é incrível para um Shonen de tanto tempo.

A cena que mais ficou na mente dos fãs, com certeza foi o “x” no braço esquerdo de cada um, que fecha com chave de ouro a saga de Alasbasta.

Sky Piea

Uma ilha do Céu? Piratas de uma suposta Nova Era?

“O sonho de um homem não tem fim!”

Gravem essa frase, feita por Marshall D. Teach. Sky Piea é uma saga pra história. Um enredo PERFEITO. Tanto Jaya, quanto a própria ilha do céu. Não duvidem, ela existe! O Bando chega lá e descobrem muita coisa! O Oda foi um gênio dos gênios nessa saga. Não importem oq eu digam do vilão dela, nem das lutas, só  enredo da saga vale por mil. Dials, Roger, Poneglyphs, século perdido, Eldorado! “NÓS ESTAMOS AQUI”

Water Seven/Enies Lobby

Outra saga que ficou na mente dos fãs, e que até hoje falam é a saga WaterSeven/Enies Lobby, onde conta o passado da Robin e do Franky. Pra mim, é a melhor saga de One Piece, disparado. Não há muito o que falar, o Oda praticamente não comete erros, na verdade, não vi erros nessa saga. Eu falo de Sky Piea, falo de Alasbasta e de todas as outras, mas nessa, eu não consigo achar erro. Tudo faz sentido. O que houve numa saga anterior, começa a ter muito mais sentido, ter importância, mostrar o porque do acontecimento.

É incrível, a emoção que o Oda passou nessa saga foi de matar do coração qualquer fã! Mesmo com uma pequena coisa que eu achei desnecessária, no fim, foi extremamente importante, o barco deles.

Da Grande Rota em diante, Ruffy encontra o restante de seus companheiros nas aventuras e sagas, totalizando 9 pessoas(incluindo ele). Vamos aos nomes e alcunhas?

Monkey D. Ruffy – Chapéu de Palha(mugiwara no Ruffy)

Roronoa Zoro- O Caça Piratas

Nami- A Gata ladra

Usopp- Sogeking

Sanji- O Perna Negra

Tony Tony Chopper- O amante de algodões doce

Nico Robin(*—*) – Cria do Dêmonio

Cutty Flam(Franky) – O Ciborgue

Brook – Somente Ossos

Embaixo, da esquerda pra direita: Zoro, Robin, Chopper e Usopp. Em cima, da esquerda pra direita: Nami, Franky, Sanji, Brook e Ruffy.

Chego ao fim no mangá. Mas por que agora? Simples, não há motivos pra eu falar de todas as sagas, falar toda a história, senão isso aqui ficará absurdamente grande. Estou citando os pontos mais fortes do mangá. Impel Down e Guerra de Marinford pra mim são as sagas mais fracas de One Piece, só ficando realmente forte no fim de cada uma delas. EM Impel Down com o Bon-chan, e Marinford com BB e Ace no fim, e também o desespero de Ruffy. Só isso que salvou a saga pra ficar na média.

As sagas posteriores à W7/EL são um pouco abaixo da expectativa, mas há pontos altos em todas elas. Mas claro, sempre há discussões sobre isso, pois há muitas pessoas que pensam ao contrário. Hoje, com o caítulo 600 e pouco, OP está voltando a sua magnifica história. O Bando reunido não há pra ninguém. Sem bando, One Piece não é tão foda. Não é o mesmo. Hoje, One Piece está nota 10, mas nas sagas anteriores eu vi quase um 6 ali. O fim salvou e acabei pensando num 7,5 =)

Depois de W7/EL só Shabondy voltou de fato a ter a cara de One Piece. porque Thriller Bark teve partes chatas pra caramba. Realmente só a luta do bando contra o Oz éque valeu e o fim dela, com Zoro.

Muitos fãs não acham e discutem a beça sobre isso. Eu vejo dessa forma, outros fãs, não. E não há maneiras de tirar isso da cabeça deles e nem da minha. Então, a discussão não termina. Encerrar é o melhor caminho.

O Anime

O começo de One Piece no anime é completamente diferente do mangá. História do Ruffy é passado e acontece no 4° episódio, o passado de Sanji e Zoro são distorcidos e a animação sinceramente não é das melhores.  Além disso a saga de Alabasta é 3x mais enrolada que no mangá e também há coisas distorcidas. Toda saga tem que ser distorcida por causa do tempo do episódio, a produtora tem que usar os 20 minutos e pouco que tem direito. O Fim? Enrolação desncessária. Tem seus pontos fortes, mas a marca de One Piece anime é a primeira abertura: We Are. É uma das aberturas que mais marca um fã do título.

Para achar os episódios ou capítulos(volumes) é só acessar: Pieceproject.com

Críticas e Deboches

Um dos motivos para criticarem o mangá, está nos fãs de One Piece e não exatamente na história, que sinceramente, não falta. Os chamados piecetards são um pesadelo para os fãs de naruto, bleach e pros “undergrounds”. As más línguas(XD) dizem que piecetards são os piores fãs que já viram. Eles sempre querem ter razão e sempre dizem OP>>ALL e vão discutir pra provar que OP é melhor que todos os outros. Sim, isso existe. Mas não genelarizemos, porque convenhamos, isso existe em qualquer lugar, mas concordo que os piecetards são chatos à beça, fazem teorias mirabolantes, fazendo dessas teorias, fatos e não aceitam a palavra FRACO. Pra eles One Piece é perfeito, não tem erros e o autor não faz cagadas – mesmo que seja de certa forma, pequenas – e por mais que você mostre isso, eles vão dizer que é perfeito. Isso ocorreu por causa do grande n° de pessoas que apareceram para ser fã de OP, quando deixaram o anime Naruto e Bleach um pouco mais de lado. De todas as idades, de todos os tipos. Sempre há exceções, mas isso aconteceu mesmo.

Aqui no Brasil é comum alguém te zuar por gostar de One Piece. Isso acontece por causa de uma tal 4kids que acabou com o animê, fazendo dublagens toscas, e censurando TUDO. É tão censurado que deixaram de mostrar armas e cigarro. Outra coisa que prejudicou muito, foi a Conrad parar de vender One Piece mangá. As críticas, além dos chatos piecetards, está nos traços horríveis e infantil.

Sinceramente? O Oda não desenha mal, e o traço não é horrível. Ele sabe desenhar, e muito. Vemos vários e vários mangás com traços ridículos e muita gente gosta, no caso de One Piece, o traço é diferenciado, é estranho de ver. É incomum, mas não é ruim.

Oda é um dos melhores mangakás que desenha cenários incríveis e que tem originalidade. Eu prefiro muitos outros mangakás, mas o traço do Oda dá pra levar e se acostumar tranquilamente. É pura frescura. Infantil também não é. É shonen, coisas engraçadas terá, mas One Piece não é infantil, até pela história que tem, pelas emoções que traz. Enfim, não tem muito o que criticar One Piece. Só quem leu até o último capítulo, sabe onde e quando tem que criticar. Não digo que One Piece é o mais foda do mundo inteiro, gosto de muitos outros mangás, mas o que mais me marcou foi One Piece e gostaria que as pessoas sentissem o mesmo que eu sinto. Mas se não é assim… Tudo bem ^^

Enfim!

Conclusão

É claro que eu queria escrever mais, mas One Piece é grande demais para detalhar e falar sobre tudo. Fiz um geralzão. Mas digo: apesar de tudo, vale a pena acompanhar One Piece. Por todos seu começo, pela sua história, por seus personagens.

Minha nota? Não, não é dez. No geral, One Piece está com 9,0. É um ótimo mangá, é o shonen da atualidade, mas por alguns erros, por coisas desnecessárias principalmente na guerra de Marinford, One Piece caiu. Se formos olhar por saga, tem sagas excelentes, mas ao mesmo tempo fracas. Agora, atualmente, One Piece tem tudo para chegar a nota 10. A seguida de sagas: East Blue, Alabasta, Sky Piea e Water Seven/Enies Lobby é difícil de bater, mas não impossível. E acredito que One Piece consiga chegar ao topo com a nova saga que está acontecendo. Mesmo com os erros, One PIece nunca terá uma nota baixa. Porque são erros pequenos, que não mudam a parte central da história.

Como um todo eu digo: Leia e não se arrependerá. Falo isso do fundo do coração. E ainda recomendo o mangá, não o anime.

Fim



Anúncios
Esse post foi publicado em Análises Mangás. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Análise – One Piece

  1. matheus disse:

    fantástico!
    disse tudo que eu sempre quis dizer sobre one piece
    xD
    mas sobre o desenho, se nao fosse um spoiler mega, deveria ter sido mostrada aquela cena que fez toda a guerra valer a pena -voce sabe do que eu to falando :P- e aquela ultima cena do ultimo capitulo, com o luffy gritando. Oda desenha muito bem, quando quer. No mais, dá-lhe fundo branco!
    ahuehauehauhe

  2. Pingback: Zoro e Sanji – A Grande Polêmica | Mundo Furacão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s