Rosa. Uma linda Rosa


“Como pode uma Rosa tão bonita desaparecer…fugir de meus braços?”

Ele andava solitário pelo grande parque da cidade. Estava de tarde, quase noite. Se percebia que estava frio só de ver suas roupas.

Ele parou bem de frente à uma árvore. Suspirou e olhou para cima, vendo as árvores mais altas. Foi interrompido pelos seus cabelos louros, esvoaçando em seu rosto. Nem se importou, apenas fechou os olhos e se deixou cair na grama gelada.

“Como pude perdê-la? Onde errei? São perguntas e mais perguntas. Apenas dúvidas em minha cabeça. Mas eu só tenho uma certeza: só você, apenas você se comparou a rosa. A flor mais linda que existe. Mas agora…Agora não há nada”

O loiro abriu os olhos e num instante a viu em sua frente. Tão linda, Tão doce. Por um momento ele sorriu de felicidade, como se aquilo fosse real. Não era. E o vazio tomou conta de si. Ele levantou, sentando na grama e passou suas mãos no cabelo, tirando pequenas gramas e colocando-o pra traz. Aproveitou para limpar o rosto inteiro, passando suas mãos na barba – também loira- mal feita. levantou por inteiro, retomando-se à realidade. Olhou para o caminho à sua frente, dando para o fim do parque.

Voltou a andar, colocando suas mãos no bolso da jaqueta, e uma lágrima em seu rosto. Alguns passos depois, resolveu tirá-la do rosto, para não congelar.

Seu destino? Provavelmente passará na primeira loja para comprar uma rosa. Uma única rosa. Para contemplá-la novamente. Até morrer, novamente.

Paloma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s