Capítulo 6


Fanfic: Uma Nova Esperança

Cap 6

“A única coisa que eu pensei foi em estar segura e no fim…Estou de frente pro prédio dela”

Kimine olhava para o andar de Machi, só faltava a coragem pra subir… Ela pensou… Deu as costas para voltar. Parou, suspirou e resolveu ir à portaria.

“Ela me falou que mora no 5°andar, é só eu falar com o porteiro” – Kimine meio desconfiada, sem coragem suspira e termina – “Acho que ela vai me matar…”

Kimine chegou na portaria e meio sem jeito e decepcionada consigo mesma, pergunta:

–         Tem como você avisar para a Machi, a moradora do 5° andar que estou aqui embaixo?

–         Eu posso interfornar, qual o seu nome?

–         Kimine… É um horário péssimo não é?

–         Você que sabe, independente do horário eu posso tentar.

–         Ok, pode ligar.

O porteiro gordo e uma aparência acabada – Como de cansaço – fez a ligação. Esperou, esperou e nada. Desistiu e falou:

–         Sem chance, ela não atendeu. Deve estar no 5° sonho agora. Quer deixar algum recado ou algo pra ela?

–         Não, não… Mas é que eu queria vê-la…É importante sabe? – “Não, não é”, Kimine pensa – Posso subir?

O porteiro pensa, observa a garota e enfim pergunta:

–         Você é amiga dela?

–         Sim! – “Não, não sou. Não posso dizer essas palavras. Elas não cabem à mim. Não tenho esse direito… Mas…

–         Ok, pode subir. Olha… Faz tempo que eu não a vejo com alguém por aqui, vai vê-la, você me parece ser uma boa pessoa! – O porteiro deu um sorriso de aprovação e fez um gesto de ok com sua mão.

–         Obrigada – E com um sorriso Kimine sobe.

**

Kimine lembrou como conseguiu subir e com as palavras do porteiro em sua mente, apertou a campainha. Ela estava muito inquieta e insegura. Fechou os olhos e juntou as mãos para tirar o nervosismo, em vão.

Com o barulho da trinca, Kimine se assusta e quando vê Machi sem ação, apenas fecha os olhos com pura vergonha e espera uma resposta da garota.

Depois de um tempo em silêncio, Machi pergunta:

–         Eu não sei bem como reagir, mas o que você faz aqui?

Kimine levanta o rosto e abre os olhos. Ela tenta dar uma explicação, mas a única coisa que sai de sua boca é um “me desculpe” bem fraco e com a cabeça baixa de novo.

“Eu  sei que estou sendo inconveniente, que estou errada, mas agora eu já estou aqui, não adianta chorar…eu tenho que ter coragem”

Machi apenas espera algo da garota, mas não está nervosa ou indignada. Ela espera com respeito.

Kimine levanta seu rosto novamente e olha nos olhos de Machi. Kimi está com uma expressão dolorosa e envergonhada. Ela vira o rosto e Machi percebe que cai uma lágrima. Segundos depois Kimine cai no choro e tenta finalmente explicar:

–         Eu… Eu não suporto mais! Eu não consigo ficar – Mesmo soluçando e chorando ainda mais, ela termina – Eu não suporto mais aquele quarto escuro e silencioso… Não dá! – Por mais que Kimine estivesse com suas mãos no rosto, as lágrimas caíam sem parar.

–         Mas… O que aconteceu? Calma, não precisa chorar. – Machi responde, sem entender nada.

Machi não sabia lidar com isso, nunca ninguém chorou na sua frente dessa forma. Ninguém a viu como uma proteção.

“É isso! Nunca ninguém se importou tanto para me ver como proteção, abrigo, como amiga! Mesmo não sabendo lidar com isso, eu sei que agora eu sou importante pra ela. Só eu posso fazer isso! Assim como o Yuki me ajudou, eu tenho que ajudá-la. Mesmo isso sendo um tanto quanto difícil…

–         Hey, calma! Que tal você entrar, lavar esse rosto e tomar um copo d’água? Não precisa mais chorar, você está aqui, afinal.

Kimine tenta parar o choro e assim vem uma seguida de soluços, mas a garota insegura obedece Machi.

Ao parar por completo o choro,  já com o copo d’água em sua mão e dentro da casa da morena, Kimine agradece:

–         Obrigada e me desculpe por isso. Deve ter sido estranho pra você.

–         Eu não posso dizer que não foi…Sim, foi muito estranho. Mas tudo bem, acontece. – Machi, pela primeira vez, sorri para Kimine.

–         No fim só lhe atrapalhei, é melhor eu ir embora. Obrigada Machi, obrigada mesmo!

–         Você não disse que não queria estar mais no escuro? Daqui a pouco dá meia noite. Durma aqui. Você fechou sua porta pelo menos né? –  Machi propõe com gentileza para Kimine. Algo que Machi nunca tinha feito, por sinal.

Surpresa e feliz ao mesmo tempo, Kimine só consegue responder um “sim” bem fraco, a ponto de quase fazê-la chorar de novo.


Anúncios

2 respostas para Capítulo 6

  1. Gii disse:

    Tá, eu ainda não entendo a Kimine. E… waa. *8* Que meigoo! O Yuki falou para a Machi que a ama e ela ficou vermelha. *—* Enfim, espero mais capítulos. ^^

  2. Furacão disse:

    hahahahahahaha é difícil entender a Kimine mesmo…eu mesma estou com alguns problemas de utilaza-la corretamente. Mas daqui alguns capítulos, saberá mais ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s